Oya-Iansan

Uma das muitas imagens que se vê de Oya ou Iansa.

 

Oriki Oyá

Oyà A To Iwo Efòn Gbé.

Ela é grande o bastante para carregar o chifre do búfalo.

Oyà Olókò Àra.

Oyà, que possui com marido poderoso raio. ( Xangô )

Obìnrin ogun,

Mulher guerreira.

Obìnrin ode.

Mulher caçadora.

Oya Òrírì Arójú Bá Oko Kú.

Oyà, a charmosa, que dispõe de coragem para morrer com seu marido.

Iru Èniyàn Wo Ni Oyà Yí N Se, Se?

Que tipo de pessoa é Oyà?

Ibi Oya Wà, Ló Gbiná.

O local onde Oyà está pega fogo.

Obìnrin Wóò Bi Eni Fó Igbá.

Mulher que se quebra ao meio como se fosse uma cabaça

Oyà tí awon òtá rí,

Oyà foi vista por seus inimigos

Tí Won Torí Rè Da Igbá Nù Sì Igbó.

E eles, assustados, fugiram atirando as bagagens no mato.

Héèpà Héè, Oya ò!

Eeepa He! Oh, Oyà!

Erù Re Nikan Ni Mo Nbà O.

És a única pessoa que temo.

Aféfé Ikú.

Vendaval da Morte

Obìnrin Ogun, Ti Ná Ibon Rè Ní À Ki Kún

A mulher guerreira que carrega sua arma de fogo

Oyà ò, Oyà Tótó Hun!

Oh, Oyà, à Oyà respeito e submissão!

Oyà, A P’Agbá, P’Àwo Mó Ni Kíákíá,

Ela arruma suas coisas sem demora

Kíákíá, Wéré Wéré L’ Oyà Nse Ti È

Rapidamente Oyà faz suas coisas

A Rìn Dengbere Bíi Fúlàní.

Ela vagueia com elegância, como se fosse uma nômade fulani.

O Titi Tí Nfi Gbogbo Ará Rìn Bí Esin

Quando anda, sua vitalidade é como a do cavalo que trota.

Héèpà, Oya Olómo Mesan, Ibá Re Ò!

Eeepa Oya, que tem nove filhos, eu te saúdo!

Cultura afro-brasileira

Em Salvador, Oyá ou Iansã é sincretizada com Santa Bárbara.

  • Saudação: Epa – hei,Oia!
  • Dia: Segunda -feira com Orixá Bará
  • Terça feira com Orixá Xangó
  • Quinta feira com orixá Ogum
  • Cores: Marrom, vermelhobrancoe
  • Símbolos: Eruxim, espada de cobre.
  • Proibições: Abóbora, arraia e carneiro.
  • Oya é a dona da aliança, do tecto,da panela.

O nome Iansã trata-se de um título que Oyá recebeu de Xangô que faz referência ao entardecer, Iansã=A mãe do céu rosado ou A mãe do entardecer. Era como ele a chamava, pois dizia que ela era radiante como o entardecer. Os africanos costumam saudá-la antes das tempestades pedindo a ela que apazigue Xangô o Deus das Tempestades pedindo a ele clemência, Xangô sentenciou: aquele que lembrar, Cultuar, suas esposas seria poupado de sua sentença, ou seja, isso se aplica a Obá e Oxum. Muitos costumam afirmar que Iansã seria uma contração de Mãe dos filhos, muito embora essa afirmação seja realizada por pessoas que não conhecem seu verdadeiro sentido. Em uma de suas lendas Iansã não podia ter filhos, e foi consultar o babalawo. Este lhe disse, então, que, se fizesse sacrifícios, ela os teria. Um dos motivos de não os ter ainda era porque ela não respeitava o seu tabu alimentar (eewó) que proibia comer carne de carneiro. O sacrifício seria de 18.000 mil búzios (o pagamento), muitos panos coloridos e carne de carneiro. Com a carne ele preparou um remédio para que ela o comesse; e nunca mais ela deveria comer desta carne. quanto aos panos, deveriam ser entregues como oferenda. Ela assim fez e, tempos depois, deu à luz nove filhos (número mítico de Oyá). Daí em diante ela também passou a ser conhecida pelo nome de `Iyá omo mésan’, que quer dizer “a mãe de nove filhos'”

Os africanos costumam saudá-la antes das tempestades pedindo a ela que apazigue o Xangô o Deus das Tempestades pedindo a ele clemência.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s